Conexões pessoais

por Wesley Cavalheiro

Costumo dizer que a única coisa que se precisa para viver, e viver bem, é de conexões pessoais. Nem mesmo o dinheiro é essencial, pois quando este falta, as conexões apropriadas suprem. “Ninguém é uma ilha”, disse o poeta inglês John Donne. De um modo ou de outro, sempre dependemos das pessoas, seja qual for a área da vida. Assim, cultivar conexões saudáveis é, antes de qualquer coisa, uma questão de sobrevivência.

Penso que para um desenvolvimento pessoal e profissional harmônico e equilibrado, toda pessoa deva ter três tipos de conexões: com pessoas mais experientes que elas em determinadas áreas; com pessoas tão experientes quanto; e com pessoas menos experientes. Havendo estes três tipos, fica estabelecido um fluxo de conhecimento, virtude e energia, o dýnami da vida.

A rede de conexões pessoal envolve dois ingredientes básicos: interesse mútuo e contato contínuo.

Quanto ao primeiro, boas conexões só ocorrem com ganhos mútuos. Trata-se de uma realidade, não cinismo. Se em uma relação alguém deixa de receber, ou ganhar algo, o relacionamento “morre”. Talvez não subitamente, ou mesmo com hostilidade, mas simplesmente esfria e atrofia pela falta de uso. O ganho pode ser de várias naturezas – material, corporal, psicológica, emocional, ou religiosa – e não estar necessariamente ligado a vantagens pessoais ou egoístas. Mas sempre deve haver um ganho mútuo. Os que somente querem carona (levar vantagem) logo se verão a pé. Portanto, se quisermos ter uma rede de relacionamentos ativa, tenhamos atenção em colocar algo de valor à disposição do próximo. Algo que tenha valor para a pessoa com quem mantemos, e queremos manter, conexão. Das muitas possibilidades, do que tenho visto, ouvido e vivido, o bem mais valorizado é algo que expressa a emoção positiva do reconhecimento, seja uma simples palavra – “obrigado” – a um presente caro.

O segundo elemento é o contato contínuo. Por contato contínuo entenda-se meios de manter a comunicação. Isto pode ser mais difícil para certas pessoas do que para outras. Tendemos a nos relacionar somente por meio de atividades. Comemos juntos, praticamos algum esporte, ou fazemos alguma programação. É raro simplesmente “estar juntos”. Entretanto, manter as conexões mesmo quando não se estiver envolvido em uma atividade específica é essencial para um bom relacionamento. Por exemplo, eu tenho um conhecido que sabe realmente como manter contato. Volta e meia alguém recebe um telefone dele dizendo “Só liguei para saber como você está”. É algo simples, fácil, gentil, mas que poucos fazem. Manter conexões também não requer, necessariamente, uma proximidade geográfica ou física. O essencial e indispensável é a proximidade das almas.

O Pastor Richard ‘Dick’ Halverson, ex-pastor da 4ª Igreja Presbiteriana em Bethesda, Maryland, EUA, por 23 anos, e ex-capelão do Senado norte americano por 14 anos, decidiu visitar os membros de sua igreja em seus locais de trabalho. Em princípio, as pessoas não conseguiam acreditar que ele somente queria conhecê-las em seus locais de trabalho. Alguns pensaram que ele queria pegar nos seus pés acerca das responsabilidades para com a igreja ou solicitar ofertas. Por fim, eles se convenceram que ele somente queria conhecê-los melhor. Fred Smith testemunha que se algum dia estivesse em uma casa fria, ele preferiria a presença de Dick Halverson a um aquecedor. Ele era capaz de aquecer qualquer ambiente em que entrasse. Ele personifica a integridade dos relacionamentos.

Estabelecer conexões e manter uma rede de relacionamentos requer ações propositais. Não são obras do destino, dos ‘desígnios de Deus’, ou do acaso. Também não é difícil. É como manter a casa limpa e arrumada. Há muitas maneiras de manter contato, de complexos programas aos recados, passando pelos e-mails e telefonemas.

Medite: 1) Quais as pessoas com as quais estou conectado(a)? 2) Quais as pessoas com as quais quero estar conectado(a)? 3) Quais as pessoas com as quais devo estar conectado(a)? Quais as pessoas com as quais preciso estar conectado(a)?

Palavras de sabedoria: “Estabelecer conexões e manter uma rede de relacionamentos saudáveis requer ações propositais.”

Sabedoria da Palavra:E quem é o meu próximo?” (Bíblia, RA, Lucas 10.29)

Veja ainda:

Estar juntos

Viva compaixão

Wesley W. Cavalheiro é Coach Pessoal, Profissional, Executivo, e Corporativo, com Certificação Internacional pelo GCC – Global Coaching Community (Alemanha), ECA – European Coaching Association (Alemanha/ Brasil), ICI – International Association of Coaching Institutes, e Metaforum Internacional – Akademie Für Kompetenzentwicklung (Itália/Alemanha/Brasil). Contatos: <www.Lumen2You.net>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s