Superação

por Wesley Cavalheiro*

C. é uma pessoa curiosa. Curiosa em dois sentidos: gosta de descobrir, experimentar, fuçar; conhece de tudo um pouco. Mas também é aparentemente contraditória: sua vida ‘desprogride’. A cada dia as coisas só fazem dar errado e seus problemas se acumulam, chegando ao ponto do intolerável. Tudo o que sabe não tem sido suficiente para lhe proporcionar estabilidade financeira e harmonia em todas as áreas da vida.

C. procurou-me para um trabalho de coaching com o desafio de “escolher o que fazer” para garantir seu sustento e o da sua família. Na conversa inicial, rapidamente se constata que ele sabe o que fazer. Problema resolvido? Não! Na verdade, ele não consegue fazer! O problema passa a ser ‘como fazer o que eu sei que tenho que fazer?’

São trinta anos de vida profissional em um mercado altamente instável e volúvel. Uma luta permanente e árdua pelo pão de cada dia. As parcas vitórias são abafadas pelos constantes e repetidos percalços. O resultado é o esgotamento da energia – aquele dínamo que nos move a despeito da nossa consciência –, a resignação.

Durante a sessão, uma palavra se destaca: acomodado. Poder-se-ia dizer que C. está confuso e perdido. Na verdade, C. está desmotivado. Desmotivado para a vida. Cansado de lutar e sem saber ‘o que fazer’. Não o que fazer em termos de metas e objetivos. C não sabe o que fazer consigo mesmo. Em seu caso, um plano de metas não é solução suficiente.

Jacob Pétry (O óvio que ignoramos, Lua de Papel, 2010) atribui que o sucesso das pessoas (seja qual for o significado de sucesso) está fundamentado em uma trilogia, a lei da tripla convergência: talento – paixão – renda. O talento nos remete à nossa identidade, à nossa essência, ao que nascemos para ser. Paixão é o motor que nos impulsiona, nos mantém em movimento; é o que nos rouba o folego, o que nos faz passar horas, dias, meses, anos, tentando, lutando, treinando, brigando, sofrendo. A renda, por sua vez, é a energia. É a componente que propicia um fluxo contínuo e abundante de virtude e renovação.
C. sabe fazer coisas. Mas qual, de fato, é o seu talento? A paixão se foi. A renda é o que ele busca.

C. tem três desafios. Ou melhor, C. e eu temos três desafios: estabelecer seu talento, (re)descobrir sua paixão e encontrar o ponto de convergência entre talento, paixão e renda. O essencial está disponível: C. tem consciência, segundo ele, está totalmente comprometido, e o Coach se doa completamente ao processo. É a reedição do despertar de um filho dos céus.

Veja: Resiliência

Medite: 1) Qual é o meu talento, aquilo para o que eu existo para expressar? 2) O que me dá paixão, que me tira o folego, que é capaz de me mover dia e noite sem que me sinta cansado? 3) Como meu talento e minha paixão podem gerar um fluxo de energia (renda) que abençoe a todos com quem me relaciono?
Palavras de sabedoria: O sucesso está na convergência entre talento, paixão e renda.
Sabedoria da palavra:Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam…” (Bíblia, RA, Salmo 127.1)

Viva compaixão

*Wesley W. Cavalheiro é Coach Pessoal, Profissional, Executivo, e Corporativo, com Certificação Internacional pelo GCC – Global Coaching Community (Alemanha), ECA – European Coaching Association (Alemanha/ Brasil), ICI – International Association of Coaching Institutes, e Metaforum Internacional – Akademie Für Kompetenzentwicklung (Itália/Alemanha/Brasil). Contatos: <www.Lumen2You.net>

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s