Encarando os fatos

por Wesley Cavalheiro

Para muitas pessoas, soa como um refrão de música: “Não é bem assim”. Só que dizer que algo “não é bem assim” não faz com que aquele algo não seja o que realmente é. Algumas pessoas consideram a negação como uma das opções para a resolução de problemas. É comum ouvirmos frases como “deixa rolar que isso se resolve por si mesmo”, ou “fica frio que a solução aparece”, ou ainda “no fim tudo dá certo”. Certa vez, um renomado executivo do ramo petrolífero, considerado brilhante, conscientemente ignorou um vazamento de óleo dizendo que o vazamento “daqui a pouco some do esmo jeito que chegou”. Ele não perdeu só a oportunidade de solucionar, mas também pagou caro para que terceiros corrigissem o problemas que ele negou.

Em outra situação, uma jovem viúva expressou que ficou muito chocada quando seu marido morreu porque ela tinha negado totalmente a possibilidade da morte dele quando adoeceu. Ela chamou “acreditar na cura” de fé, mas, na verdade, era um estado de negação. O problema era grande demais para segurar, então ela apenas virou as costas para a possibilidade. Uma atitude de fé a levaria a aceitar e ser confortada fosse qual fosse o designío de Deus.

Negar um problema é se auto-iludir. É uma maneira de lidar com o choque emocional. Certa vez, um rapaz de 16 anos cujo pai abandonou a família, falou para sua mãe quando esta queria falar com ele sobre o assunto: “Não é nada demais” e deu de ombros. A verdade é que a coisa era tão grande que ele teve que negar.

Alguns problemas são manipulados pela negação. A sociedade atualmente preza a liberalidade e a relatividade de crenças e valores. Se perguntarmos às pessoas, por exemplo, se acreditam em um Deus criador e pessoal, temos a resposta fácil “que esta é uma crendice para manipular as pessoas”. Será que podemos ignorar um fato, chamando-lhe simplesmente de ‘crendice’, na esperança de fugir da realidade?

Na cultura popular contemporânea a negação está em toda parte. A compra a prazo, em crediário, é uma maneira açucarada de fazer dívida. E as pessoas se endividam entrando em um labirinto financeiro de onde, para sair, necessitam de apoio. Somos mestres em negar tendências negativas dizendo que são novas direções, ou novas oportunidades. Circunstâncias prejudiciais não podem ser relatadas sem serem caracterizadas como maléficas. Nós vemos paz onde não há paz, negando a realidade do conflito.

Há alguns anos a universidade de Harvard promoveu um estudo para executivos. Eles descobriram que a força emocional número um de líderes bem sucedidos em negócios é a habilidade de declarar objetivamente uma frustração sem agir de modo impróprio.

Enfrentar os fatos é a primeira componente da atitude (as outras três são: distância, timing, e energia). Temos que ser capazes de enfrentar a gravidade dos nossos problemas ao invés de negá-los – aí, então, começar a trabalhar sobre as respostas.

Medite: 1) Em quais áreas da minha vida mais disparo a negação? 2) Quem é o exemplo para mim de enfrentar a verdade? 3) Como identifico os fatos e me movo para a solução?

Palavras de sabedoria: “Dizer que não é bem assim, não faz com que não exista”.

Sabedoria da palavra: Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará (Bíblia, RA, João 8.32)

Viva compaixão

Wesley W. Cavalheiro é Coach Pessoal, Profissional, Executivo, e Corporativo, com Certificação Internacional pelo GCC – Global Coaching Community (Alemanha), ECA – European Coaching Association (Alemanha/ Brasil), ICI – International Association of Coaching Institutes, e Metaforum Internacional – Akademie Für Kompetenzentwicklung (Itália/Alemanha/Brasil). Contatos: <Lumen4You.net>

(*) Texto baseado em mensagem de Fred Smith (www.breakfastwithfred.com)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s