Permitindo que as emoções incendeiem seu desejo *

por Wesley Cavalheiro

As emoções são as forças mais poderosas que dispomos. Sob o poder das emoções os seres humanos podem praticar as mais heroicas ações – assim como as mais bárbaras. A emoção é o combustível e a razão, o piloto. Juntas, as duas impulsionam o navio do progresso civilizado.

Quais emoções levam as pessoas a agirem? Segundo algumas abordagens – ou dependendo da escola científica – existe um número determinado delas. Estas emoções, ou a combinação delas, possuem o potencial de engatilhar a mais incrível atividade. O dia em uma pessoa permitir que estas emoções incendeiem seu desejo será o dia em que sua ida dará uma virada.

Uma das abordagens existentes relaciona quatro emoções básicas.

1) DESGOSTO.

Em geral a palavra desgosto não é pronunciada com um sentido positivo. Entretanto, devidamente canalizado, o desgosto pode mudar a vida de uma pessoa. A pessoa que sente desgosto chegou a um ponto sem retorno. Ela está pronta a encarar o desafio da vida e dizer “Vou encarar!”. Isto foi o que eu disse em determinada época da minha vida. Após várias experiências decepcionantes e frustrantes, disse a mim mesmo “Eu não quero viver uma vida deste jeito nunca mais!” Sim, um sentimento de desgosto pode ser positivamente produtivo quando uma pessoa diz “Basta!” e se lança para não se deixar embaraçar e ser dominada pelo medo, pela dor, pela humilhação.

2) DECISÃO.

A maioria de nós precisa ser empurrada contra a parede para tomar decisões. E, uma vez nesta situação, temos que lidar com as emoções conflitantes que surgem. Chegamos a uma encruzilhada na estrada da vida. Esta encruzilhada pode ter duas, três ou mesmo quatro vertentes. É por isso que a tomada de decisões pode embrulhar o estômago, manter-nos acordados no meio da noite, ou fazer-nos suar frio.

Tomar decisões relacionadas a mudanças de vida pode ser comparado a uma guerra civil interior. Exércitos de emoções em conflito, cada um com seu arsenal próprio de razões, lutam entre si pela supremacia de nossas mentes. E as decisões resultantes, sejam destacadas ou tímidas, bem pensadas ou impulsivas, podem tanto estabelecer o rumo ou torná-lo ainda mais confuso. Não existem muitos conselhos a dar sobre tomada de decisões, exceto um: faça o que fizer, não acampe na encruzilhada da estrada. Decida! É melhor tomar uma decisão errada do que nunca fazer uma. Cada um de nós deve enfrentar o seu turbilhão emocional e resolver os próprios sentimentos.

3) DESEJO.

Como alguém pode desenvolver desejo? Não há uma resposta única, mas duas coisas são certas: a) o desejo vem de dentro, não de fora; b) o desejo pode ser desencadeado por forças externas.

Quase tudo pode desencadear um desejo. É uma questão de tempo bem como de preparação: uma canção que envolve o coração; uma palestra memorável; um filme; uma conversa com um amigo; um confronto com o inimigo; ou uma experiência amarga. Mesmo um livro ou um artigo (simples como este) podem desencadear o mecanismo interno que vai fazer algumas pessoas dizerem “Eu quero isso agora!”

Aqui vem um conselho: enquanto não se encontra o interruptor pessoal de desejo profundo e genuíno, sejamos gratos por cada experiência positiva de vida. Algumas pessoas erguem muros para se proteger da vida. Ocorre que, o mesmo muro que nos protege dos desapontamentos, também mantém afastada a luz do sol para experiências enriquecedoras. Então, não ergamos muros e deixemos a vida nos tocar. O próximo toque pode ser aquele que muda o entorno da nossa vida.

4) DETERMINAÇÃO.

A determinação brada “Eu vou fazer!” E estas palavras estão entre as mais poderosas do nosso idioma. EU VOU FAZER. Benjamim Disraeli, o grande estadista britânico, disse certa vez “Nada pode resistir a uma vontade humana que se apoia na grandeza de seu propósito”. Em outras palavras, quando uma pessoa resolve “fazer ou morrer”, nada pode detê-la. Um alpinista determinado diz “Eu vou escalar esta montanha. Disseram-me que é muito alta, muito longe, muito íngreme, muito rochosa, muito difícil. Mas é a minha montanha. Vou escalá-la. Ou me veem acenando do alto ou você nunca mais vão me ver vivo, porque a menos que eu chegue ao pico, eu não voltarei”. Como alguém pode argumentar com tal determinação?

Quando alguém manifesta uma determinação férrea, pode-se imaginar o Tempo, o Destino e as Circunstâncias convocando uma reunião de urgência e decidindo “Vamos deixá-lo ter o seu sonho. Ele disse que vai chegar lá ou vai morrer tentando.”

A melhor definição que já li sobre ‘determinação’ foi a de uma estudante do ensino médio: “Acho que resolução significa prometer a si mesmo que você nunca vai desistir”. É isso! Esta foi a melhor definição que já li: PROMETA A SI MESMO QUE NUNCA DESISTIRÁ.

Pense sobre isto! Quanto tempo um bebê deve ter para aprender a andar? Quanto tempo você daria a um bebê antes de dizer “Chega. Você já teve a sua chance”? Não só pode parecer loucura, como de fato é. Qualquer mãe diria “Meu bebe vai continuar tentando até que consiga andar”. Não há nada excepcional em que qualquer pessoa, dentro da média, ande.

Há uma lição vital aqui. Pergunte a si mesmo “Quanto tempo eu vou trabalhar para que meus sonhos se tornem realidade?” Eu sugiro que você responda “Quanto tempo seja necessário!”, posto que estas quatro emoções dizem tudo.

Medite: 1) Quais os sonhos que você ainda não realizou? 2) Quais as emoções que você sente a respeito deste sonhos? 3) Como você pode canalizar estas emoções para perseverar na construção dos sonhos?

Palavras de sabedoria: “Sob o poder das emoções os seres humanos podem praticar as mais heroicas ações – assim como as mais bárbaras”.

Sabedoria da palavra: … reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor.

Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos… (Bíblia, RA, 2 Pedro 1.5-8)

Viva compaixão

Wesley W. Cavalheiro é Coach Pessoal, Profissional, Executivo, e Corporativo, com Certificação Internacional pelo GCC – Global Coaching Community (Alemanha), ECA – European Coaching Association (Alemanha/ Brasil), ICI – International Association of Coaching Institutes, e Metaforum Internacional – Akademie Für Kompetenzentwicklung (Itália/Alemanha/Brasil). Contatos: <Lumen4You.net>

(*) Texto baseado em mensagem de Jim Rohn

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s